quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Croissant + sushi = Croissushi

Imagem: YouTube

"Fusion food" é um conceito de fusão de cozinhas, que está super em alta atualmente. A combinação muitas vezes extravagante de pratos com origens bem diferentes atrai o público curioso, e gera audiência e marketing para os estabelecimentos que se aventuram nestas criações.

A última invenção gastronômica adicionada à lista de pratos de fusão exóticos é o "croissushi", um cruzamento entre o croissant e o sushi. A receita peculiar é servida no Mr. Holmes Bakehouse, que possui lojas em Los Angeles, São Francisco e Seul. 

O croissushi pioneiro da casa é o "California Croissant", uma espécie de híbrido de massa folhada francesa, combinado com frutos do mar e outras iguarias japonesas. Olhando por fora, ele parece um croissant comum, coberto por gergelim. Mas em seu recheio há salmão defumado, wasabi, gengibre e algas. O salgado é acompanhado pelo tradicional molho shoyu.

Os clientes estão divididos se aprovam a iguaria ou não, mas a novidade não passa despercebida nas redes sociais, gerando muitas fotos, comentários e publicidade ao lugar. De acordo com um dos donos da casa, o prato vende-se muito rápido e os clientes tiram muitas fotos, e elogiam bastante como sendo um prato "gostoso, interessante e criativo".

A seguir, um vídeo que apresenta o croissushi:


Deu vontade?

Fontes: Smart Cooky
               This Insider
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Restaurante serve comida em uma betoneira!


Muitos estabelecimentos usam e abusam da criatividade na hora de elaborar a temática de seus ambientes. Este restaurante que mostraremos no vídeo a seguir não foi diferente, e apostou em uma ideia inspirada em um "campo de obras" para servir a refeição aos clientes!

Garçons se passando por pedreiros, trazem a comida dentro de uma betoneira, depois a transportam em um carrinho de mão até a mesa dos clientes, pegam a comida com uma espécie de desempenadeira, e depois distribuem nos pratos como se a comida fosse "massa de concreto".

Se lendo você achou inacreditável, confira a experiência no vídeo a seguir:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Câmara aprova obrigatoriedade de fornecimento de canudos embalados

Imagem: Morguefile

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 673/07, do deputado Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP), que obriga os bares, restaurantes, lanchonetes, casas de shows e vendedores ambulantes a fornecer canudos hermeticamente embalados.

O projeto foi aprovado na forma de substitutivo da Comissão de Defesa do Consumidor que retira do texto o valor instituído para a multa, que foi considerado alto, e pune o infrator de acordo com as penas do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90). Além da multa, o código prevê várias outras penalidades, como apreensão do produto, sua inutilização, cassação de seu registro e proibição da fabricação.

O relator, deputado Efraim Filho (DEM-PB), recomendou o voto a favor da proposta, e como ela foi aprovada em caráter conclusivo, deve seguir para revisão do Senado.

Íntegra da proposta: PL-673/2007

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 28 de novembro de 2017

3 passos para medir a satisfação dos seus clientes

Dois fatores básicos podem determinar o sucesso de uma empresa: conquistar novos clientes e manter os atuais sempre satisfeitos.


Imagem: Wikimedia

Garantir boas experiências aos seus consumidores é mais barato do que investir em ações de atração, mas como medir a satisfação do cliente? Primeiro, é preciso compreender bem o que está por trás desse conceito. Trata-se de um termo bastante abstrato, o que acaba tornando difícil a sua mensuração. O entendimento que uma empresa tem sobre satisfação pode não ser o mesmo do seu cliente. Dessa forma, é necessário saber quais aspectos de fato são valorizados pela sua clientela. Além disso, é preciso ter em mente que a expectativa de uma pessoa muda a cada compra. Se ela teve um bom atendimento e recebeu um produto de qualidade, é provável que aumente suas expectativas em uma próxima compra, o que obriga o negócio a investir em um atendimento cada vez mais qualificado e manter um alto padrão de qualidade de seus produtos ou serviços. Na prática, então, não basta ter o entendimento sobre satisfação. É importante contar com uma estratégia que permita medir a satisfação do cliente — assunto de que trataremos nos próximos parágrafos.

1. Desenvolva uma estratégia de medição: A princípio, pode parecer complicado avaliar a experiência de seus clientes, mas com alguns controles simples é possível fazer uma abordagem disciplinada e bem fundamentada, que permita criar um processo constante de medição da satisfação de quem compra na loja física ou no e-commerce. De uma forma geral, podemos definir sete passos para a criação de uma boa estratégia de medição. São eles: - segmentar os clientes; definir quais experiências serão medidas; determinar as métricas que serão usadas para avaliação; criar um modelo de coleta de dados; definir as metas para a coleta de dados; identificar as experiências dos clientes; analisar, aprender, compartilhar os resultados e aprimorar o seu atendimento. Esse processo de avaliação das experiências dos consumidores é uma forma de entender como a sua empresa se relaciona com eles — ou seja, como o seu atendimento ou prestação de serviço está sendo assimilado pelas pessoas e como isso tem impactado o rendimento do seu negócio. Afinal, um cliente satisfeito é aquele que retornará ao seu estabelecimento para fazer novas compras. Além disso, ele também pode se tornar um defensor da marca e contribuir com a divulgação de seus produtos ou serviços. Por outro lado, uma pessoa que fica insatisfeita com o produto, o atendimento ou com a forma de sua empresa se relacionar acaba por transmitir uma imagem ruim do negócio. E esse impacto negativo pode trazer inúmeros prejuízos para a marca e tornar ainda mais difícil o seu processo de aquisição e fidelização de clientes.

2. Acompanhe as métricas definidas: Não basta garantir a satisfação do seu cliente. É preciso medir como foi a experiência da pessoa ao comprar um produto ou contratar um serviço, pois esse processo ajudará a estabelecer e aperfeiçoar um modelo de relacionamento junto aos seus consumidores. Por isso, é importante escolher as métricas corretas, de modo que você possa adotar um sistema de medição eficiente, que gere as informações necessárias para desenvolver o seu negócio ao mesmo tempo em que entrega às pessoas produtos e serviços de qualidade. Os indicadores ideais variam de acordo com o tipo de negócio, mas alguns são essenciais para quem deseja avaliar a satisfação do cliente e, portanto, precisam estar presentes em toda estratégia. Vejamos: Net Promoter Score (NPS): essa métrica ajuda a medir a quantidade de clientes que recomendariam sua empresa. Para aplicá-la, basta utilizar formulários online ou offline e fazer uma única pergunta: “Em uma escala de 0 a 10, quanto você recomendaria o negócio para amigos ou familiares?”. A partir daí, é só calcular o resultado; Churn Rate: usada para indicar a quantidade de cancelamentos em um determinado período de tempo e o impacto financeiro dessa ação. O cálculo é feito com a subtração do total de cancelamentos pelo número de clientes ativos no início da medição; Customer Effort Score (CES): criada para medir qual o esforço necessário para um consumidor solucionar um problema com a empresa. O CES é calculado a partir de uma avaliação do cliente, que vai de 1 a 10, sobre a dificuldade de encontrar uma solução. Quanto mais próximo de 1, melhor é a experiência;
Custo de Retenção de Clientes (CRC): essa é métrica é usada para determinar o investimento necessário para reter um consumidor. Esse resultado ajuda a entender e controlar os gastos da marca;
Customer Satisfaction Score (CSAT): indicador que serve para apontar a satisfação de um cliente em um curto prazo de tempo sobre atendimento, produtos ou serviços da empresa. Novamente, essa medição acontece por meio de um questionário em que a pessoa aponta seu nível da satisfação.
As métricas descritas acima são importantes para entender o sucesso do cliente, mas existem outras formas de fazer essa avaliação. É preciso ver quais delas melhor se encaixam no perfil do seu negócio para aplicá-las.

3. Avalie cada grupo de clientes separadamente: Existem diversas maneiras de segmentar clientes — todas elas associadas ao perfil e hábitos de compras deles. O ideal é separar os consumidores em grupos de acordo com seu comportamento. Dessa forma, é possível gerar uma quantidade de informações preciosas para a empresa e que poderão orientar como se dará o atendimento e as ações de marketing para cada perfil de cliente, o que aumenta as chances de acertar na hora de se relacionar com eles. As ações de divulgação, a forma como recebe cada tipo de consumidor, em quais promoções deve investir, que tipo de brindes vai fornecer: esses e outros aspectos que influenciam na satisfação do consumidor podem ser melhor entendidos e trabalhados por meio da segmentação. 

Portanto, procure entender as pessoas que consomem e se relacionam com a sua marca para que possa desenvolver processos e ações que garantam maior satisfação do cliente, diferencie a sua empresa das demais no mercado e assegure novos negócios.


Via Dino
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Mesa interativa permite os clientes montarem a sua pizza, sem levantarem das cadeiras!

A Pizza Hut, em parceria com a Chaotic Moon Studios, desenvolveu esta mesa com conceito interativo, onde o cliente monta a pizza do seu gosto! 

Será este o futuro de todos os restaurantes? O que você acha? Confira o conceito da mesa, no vídeo a seguir, e compartilhe com a gente a sua opinião!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Alimentação diferenciada abre oportunidade para negócios

Opções de cardápio podem incluir comida orgânica, vegetariana e saladas especiais

Imagem: Wikimedia

Uma pesquisa nacional, realizada pelo Sebrae, revela que há boas oportunidades para pequenos negócios que queiram investir na oferta de alimentação saudável e diferenciada. De acordo com o levantamento, apenas 6% das micro e pequenas empresas apostam nesse segmento, que é um novo nicho de mercado. Dos poucos que comercializam alimentação saudável, 56% trabalham com comida orgânica, 18% saladas especiais, 6% vegetariana e 6% produzem alimentação saudável para crianças. 

“Esses dados mostram que há oportunidades para empreendedores atentos a novos perfis de consumo, a exemplo daqueles que preferem a gastronomia sustentável. É uma tendência de consumo, o que pode gerar negócios inovadores, como restaurantes e lanchonetes especializados no público infantil ou para aqueles consumidores que preferem alimentação à base de produtos orgânicos, por exemplo”, disse a diretora técnica do Sebrae, Heloisa Menezes. 

Ela explica também que, por existir essa nova tendência, alguns varejistas preparam suas cadeias de suprimentos para trabalhar com ingredientes de origem conhecida e certificada, além de privilegiar alimentos frescos e de fornecedores locais. “Percebemos que, cada vez mais, há consumidores que buscam opções saudáveis e que estão menos tolerantes aos ingredientes artificiais”, completa a diretora do Sebrae.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

A realidade dos restaurantes nos EUA. Será que é muito diferente da nossa?

Os restaurantes tem grande importância na economia dos EUA. Veja este pequeno vídeo para aprender cinco coisas que você não sabia sobre a indústria de restaurantes nos EUA, e compare com a nossa, aqui no Brasil:


Via Prageru
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Self-service lidera negócios de alimentação fora do lar

Entre os restaurantes de pequeno porte, esse é o sistema de atendimento
 mais comum no Brasil, revela pesquisa Sebrae

De cada dez restaurantes de pequeno porte no Brasil, seis adotam o sistema de atendimento self-service, ou comida por quilo, invenção tipicamente brasileira e bastante popular entre os consumidores. Este é um dos resultados de uma pesquisa nacional realizada pelo Sebrae sobre o perfil de pequenos negócios do segmento de alimentação fora do lar. O levantamento revela que 61% dos desses estabelecimentos trabalham como a modalidade de atendimento self-service em algum momento do dia, sendo que 47% atendem exclusivamente com esse tipo de serviço. Para o Sebrae, os números expressam a oferta de soluções práticas para o consumidor. 

“O self-service está incorporado ao cotidiano do brasileiro, que recorre a restaurantes como alternativa prática, acessível e saudável para sua refeição principal. Também é uma solução rápida para quem trabalha e precisa almoçar fora de casa. É fácil de encontrar, há variedade de alimentos e o preço é um atrativo”, diz a diretora técnica do Sebrae, Heloisa Menezes, ao comentar os dados da primeira Pesquisa Nacional de Alimentação Fora do Lar, apresentada na abertura do seminário O Sabor da Experiência: o mercado gastronômico e o futuro do consumo, na terça-feira dia 10, em Brasília. 

Entre outros dados, a pesquisa aponta que restaurantes (33%) e lanchonetes (18%) somam 51% dos pequenos empreendimentos no segmento de alimentação fora do lar. Com relação ao cardápio, a maior parte dos estabelecimentos vende comida brasileira e tradicional (49%), alinhado ao perfil do consumo e do “gostinho brasileiro” por comida caseira. Outros 31% dos negócios atuam na produção de alimentos específicos ou de cozinhas segmentadas; 20% afirmam não atuar com uma cozinha específica; e 6% das micro e pequenas empresas comercializam alimentação saudável. 

“É importante destacar que, por se tratar de um segmento bastante competitivo, os restaurantes devem estar atentos às necessidades e à satisfação dos clientes, cada vez mais exigentes, bem informados e seletivos. É estratégico garantir a qualidade do atendimento, diversificar o cardápio e focar sempre na melhoria da gestão”, explica Heloisa Menezes, para quem a pesquisa apresenta uma série de dados e informações, que possibilitam uma percepção ampliada e realista dos pequenos negócios de alimentação fora do lar. 

Negócio familiar: 

A pesquisa revela que as empresas são predominantemente familiares, de micro e pequeno porte. Um exemplo é a quantidade de funcionários presentes em todas as etapas da operação do negócio - 49% dos empreendimentos possuem de uma a cinco funcionários. Outros 22% têm de seis a dez funcionários; 16% têm entre 11 a 23 funcionários; e 5% informaram ter mais de 23% na linha de produção. 

A maioria (96%) trabalha com loja própria e 86% dos entrevistados afirmaram ter apenas um negócio. Empreendedores com dois negócios somam 13%. Entre três e mais de cinco estabelecimentos são apenas 5%. 

O levantamento aponta também que os negócios estão instalados, em sua maioria, em lojas físicas (64%). Em segundo lugar, com uma proporção bem menor (14%), estão empreendedores que trabalham em casa. Apenas 12% possuem loja virtual, sendo que somente 2% usam exclusivamente essa forma de comercialização, o que indica potencial para o crescimento do uso desse tipo ferramenta. Metade das empresas (49%) realiza entrega em domicílio (delivery). Dessas, a maior parte (72%) têm operação própria, sem terceirização.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Mapa de calor: Como ele pode ajudar seu delivery

Mapa de calor é uma poderosa ferramenta para otimizar a logística de entregadores do seu restaurante e encontrar novas áreas de entrega para aumentar seu faturamento. O princípio é destacar em um mapa os endereços onde você tem mais pedidos de delivery e também as tentativas de pedido em áreas não atendidas.


Com a ferramenta mapa de calor, donos de restaurantes podem colher feedbacks sobre a área de entrega e melhorar a performance do delivery. Podem também otimizar a logística de entregadores e encontrar novas áreas de entrega para aumentar o faturamento. O princípio é destacar em um mapa os endereços onde tem mais pedidos de delivery e também as tentativas de pedidos em áreas não atendidas.

Imagem de divulgação

O objetivo da ferramenta é ajudar donos de restaurantes em sua operação de delivery, fazendo com que conheçam melhor sua área de entrega. Allan Panossian, fundador do Delivery Direto, destaca que: "o mapa de calor é uma ferramenta simples que possibilita donos de restaurantes a traçarem estratégias para aumentar vendas e melhorar os processos do seu delivery. Nossos clientes têm uma ferramenta de análise estratégica indispensável para o crescimento futuro do seu negócio."

De forma bem didática, a ferramenta pode ajudar a direcionar vendas de forma inteligente. Allan destacou três funcionalidades que podem direcionar vendas pelo delivery de forma inteligente. Além de melhorar também o atendimento de suas necessidades operacionais.

Conheça a localização de quem mais pede: 
Os mapas de calor mostram com exatidão a localização onde se concentram os pedidos de delivery em seu restaurante. E, com isso, é possível observar também as áreas com menor quantidade de pedidos. É uma forma de conhecer a localização dos clientes, o que colabora para direcionar a estratégia de marketing do restaurante.
Em áreas com menor aglomeração de clientes, uma boa ideia é direcionar onde fazer as propagandas do restaurante. Seja realizar panfletagem com cupons de desconto ou divulgar promoções nas redes sociais de forma geolocalizada. Essas ações podem garantir um aumento significativo das vendas em áreas ainda pouco exploradas.

Expanda a área de entrega para os locais certos:
Imagine contar com uma ferramenta que pode direcionar os rumos do crescimento do restaurante! Esta é mais uma funcionalidade do mapa de calor.
Com ele, você pode visualizar em quais localidades um possível cliente tentou pedir, mas não obteve sucesso já que estava fora da área de entrega. Observando este mapa, seu delivery pode se desenvolver nos locais certos, onde já existe esta demanda garantida.

Melhore a logística:
Ter noção dos locais onde os clientes mais fazem pedidos possibilita maior velocidade na entrega. Estes dados são importantes para estudar os melhores trajetos para o motoboy. Dessa maneira, é possível evitar ruas com maior tráfego ou traçar o caminho mais rápido.
Outro ponto é separar a força de delivery por locais. Sabendo os pontos de maior concentração de pedidos, você pode dividir melhor seus motoboys e entregar mais pedidos em uma só viagem.

Sobre o Delivery Direto:
O Delivery Direto foi fundado em 2016 pelos mesmos criadores do guia Kekanto e recebeu investimento da Accel Partners, principal fundo investidor do Facebook e Spotify, e a Kaszek Ventures, investidora do Nubank, Netshoes e GuiaBolso. Em Janeiro deste ano, foi investido pelo programa de aceleração do Google no Vale do Silício, o Google Launchpad.

Com apenas um ano de vida, já conta com mais de 500 clientes espalhados em todo Brasil, incluindo grandes marcas como Balada Mix (RJ), Bacio di Latte (SP), Dinho's (SP), Sushi Rão (RJ), Pittsburg (Natal) e Desfrutti (SP).

Tel: 4020-6706 (todo Brasil)
WhatsApp: (11) 96993-5555


Via Dino
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Rede de fast-food usa “It: A Coisa” para fazer piada com concorrente: “Nunca confie em um palhaço”

Se nós estivermos atentos, podemos aproveitar muitas oportunidades para fazer marketing! Você já tinha pensado em utilizar os créditos ao final de um filme, no cinema, para divulgar a sua marca? Foi o que a rede de fast-food Burger King fez, lá na Alemanha.

Imagem: YouTube
Eles usaram o filme mais comentado do momento para alfinetar o seu concorrente. A campanha foi utilizada ao final da estreia do filme “It: A Coisa”, remake da obra de Stephen King. Intitulada de “Never Trust a Clown”, a campanha projetava logo após o termino do filme, a mensagem. "Moral da história: nunca confie em um palhaço”, em clara alusão ao ícone do seu maior concorrente, o McDonald’s, e seu palhaço Ronald.

Confira o vídeo da ação!


Fonte: B9
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Comissão rejeita projeto que proíbe cobrança de embalagem usada para guardar sobra de refeição

A Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados rejeitou o Projeto de Lei 5235/16, do deputado licenciado Dr. João, que proíbe restaurantes, bares e lanchonetes de cobrar a embalagem usada para guardar a sobra de comida não consumida no estabelecimento. O parecer do relator, deputado José Carlos Araújo (PR-BA), foi contrário à proposta. Ele a considera “uma interferência direta do Estado na atividade econômica privada, cerceando a liberdade assegurada pela Constituição para o livre exercício da atividade comercial”.

Além disso, Araújo acredita que a penalidade prevista na proposta é muito elevada. O projeto prevê multa de 100 vezes o valor cobrado pela embalagem para quem descumprir a regra.

A proposta já foi aprovada pela Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviço, na forma de substitutivo. O texto permite a cobrança da embalagem para o transporte dos alimentos remanescentes, criando a obrigação, no entanto, de que o consumidor seja informado de maneira clara sobre a cobrança.


Tramitação:
O projeto ainda será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ); e pelo Plenário.

Íntegra da proposta:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Comissão aprova obrigatoriedade de restaurante informar valor calórico das refeições

A Comissão de Defesa do Consumidor aprovou proposta que obriga restaurantes, lanchonetes, bares e confeitarias a informar, em seus cardápios, o valor calórico dos alimentos comercializados.

Além disso, deverão informar sobre a eventual presença de lactose e glúten nos alimentos, e alertar o consumidor sobre os perigos do sobrepeso e da obesidade para a saúde humana.

O texto aprovado é o substitutivo do relator, deputado Eros Biondini (Pros-MG), ao Projeto de Lei 8135/14, do Senado Federal, e projetos apensados (PLs 5674/13, 4186/15, 5469/13, 2898/15 e 5620/16).

O projeto original determina que a forma de declaração e a abrangência dos dados nutricionais serão estabelecidas, posteriormente, em regulamento pela autoridade sanitária competente. Porém, o relator optou por fixar essas regras já no texto substitutivo à proposta.

Regras:
Conforme o substitutivo, os estabelecimentos que não ofereçam cardápios serão obrigados a afixar letreiro contendo as informações do valor calórico e a mensagem de alerta sobre o sobrepeso e a obesidade em local que permita visão desimpedida e fácil leitura dos dizeres pelo consumidor.

O estabelecimento que atenda ao consumidor unicamente por entrega em domicílio terá que imprimir a mensagem de alerta nas embalagens das refeições ou porções vendidas.

Ainda segundo a proposta, o texto da mensagem de alerta a ser inserida nos cardápios e letreiros será: “O sobrepeso e a obesidade são fatores de risco que podem comprometer seu bem-estar e sua saúde”.

A informação do valor calórico dos alimentos, bem como sobre a presença de lactose e glúten, será elaborada e assinada por nutricionista, regularmente inscrito no Conselho Regional de Nutricionistas da respectiva área de atuação profissional.

Punição: 
Os estabelecimentos que não cumprirem as medidas ficarão sujeitos às sanções administrativas previstas na Lei 6.437/77, que trata de infrações à legislação sanitária federal, e no Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90). As leis preveem sanções que vão desde advertência e multa à interdição do estabelecimento.

O substitutivo prevê que a lei, se aprovada, entrará em vigor após 180 dias de sua publicação oficial.

Tramitação:
O texto, que já foi aprovado no Senado, tramita em caráter conclusivo e será analisado agora pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. 

Íntegra da proposta:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Pizzaria aproveita engarrafamentos para vender mais

Ao invés de ficar esperando os clientes irem até a pizzaria, dono de restaurante inova, e leva as suas pizzas aos clientes presos no trânsito. 

Confira a reportagem do Jornal do Almoço SC, no vídeo a seguir:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Pedaço da Itália na serra fluminense ganha vida e sabor com desafios

Restaurante Don Phillipe conta com o apoio do Sebrae desde o início da empresa


Imagem de divulgação - Sebrae

Situado no centro de Teresópolis (RJ) e instalado em um ambiente rústico, típico da região serrana, o restaurante Don Phillipe Gastronomia tem como especialidade a cozinha italiana, com um cardápio composto por massas e pizzas artesanais. É uma empresa administrada pela família Baddini, que sempre investiu em conhecimento e capacitação para o sucesso do negócio. 

Tudo começou por necessidade, mas com uma boa pitada de oportunidade. Em 2008, Pedro Luiz, 60 anos, foi demitido, o que abalou a estrutura familiar. Dois anos depois, sua esposa Vânia Baddini, 53 anos, decidiu utilizar o dinheiro que restava da indenização do marido, R$ 11 mil, para abrir um negócio familiar. 

“O meu filho estava concluindo o curso de gastronomia e comecei a me interessar pelo segmento. Foi por meio do livro Sabor e Gastronomia, do Sebrae, que busquei mais informações para decidir abrir realmente um restaurante”, explica a empresária. 

O nome do restaurante, Don Phillipe, foi dado em homenagem ao chef da família, Luiz Phillipe Baddini, 30 anos, responsável pela cozinha do estabelecimento. E tudo ficou mesmo em família. A parte de relacionamento e atendimento ao cliente é de responsabilidade de Vânia e a administração do negócio fica a cargo do filho, João Pedro Baddini, de 25 anos, juntamente com o seu pai. 

Seguida pelos filhos, Vânia participou do Empretec, de cursos, oficinas, consultorias e projetos nas áreas de gastronomia e turismo promovidos pelos Sebrae ao longo dos sete anos de constituição da empresa. “Tudo que sou hoje devo ao Sebrae, que foi minha escola, me ensinou a caminhar no mundo do empreendedorismo, sempre me incentivou e acreditou no meu potencial, me deu socorro e suporte. Não dou um passo sem pedir sua ajuda”, destaca a empresária. Ela também faz parte do Polo Gastronômico de Teresópolis, que reúne cerca de 20 empresas de toda a região, que tem grande vocação turística. 

Atualmente, o restaurante funciona como self-service, no período do almoço, e como trattoria à noite, com um cardápio repleto de pizzas, massas, carnes e risotos. Cerca de 350 pessoas passam mensalmente pelo restaurante, nos seis dias da semana em que funciona. Para atender à clientela, a empresária conta com o apoio de oito funcionários em cada período. “Nosso plano futuro é abrir um delivery de massas artesanais para fornecimento em restaurantes e hotéis da região. E mais uma vez contamos com o apoio do Sebrae no planejamento”, destaca Vânia. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Batata-frita em forma de Legos!

Imagem de divulgação

É fundamental que hoje uma marca faça muito mais do que simplesmente se vender. Para isso, existem as ações de Brand Experience... Mas que tal levar isso para a batata-frita?
 
"Brand Experience é uma estratégia de marketing de uma marca/empresa para interagir com os seus clientes, consumidores e parceiros através de experiências integrativas, gerando valor e percepção emocional positiva. Neste conceito são criadas situações reais de interação entre público consumidor e produto, gerando experiências sensoriais que contribuirão para a melhoria da relação entre eles."

Foi o que a rede de restaurantes da LegoLand fez no Japão. Eles se utilizaram do Brand Experience no pacotinho de batatas-fritas, servindo-as no formato das famosas pecinhas do brinquedo de plástico! Uma ideia simples que gerou buzz no mundo inteiro...

Todo mundo vai querer brincar na hora da comida, heim?!


Fontes: TM Incentivos
              Comunicadores

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Tudo o que você precisa saber de Gestão em Gastronomia

Investir em conhecimento é uma necessidade para o empreendedor ou profissional que quer se manter atualizado, aperfeiçoar técnicas, métodos e processos em seu negócio, ou ambiente de trabalho. Por isso, hoje vamos compartilhar com vocês um curso em forma de e-book, que você pode acessar de qualquer lugar.

O curso é de autoria de José N. Madeira Jr., do site Gastronomia News. O material vem dividido em 5 módulos:
  • Complexo cozinha;
  • Mercadorias;
  • O Restaurante;
  • Bar e coquetelaria;
  • Vinhos;
  • Dicionário.


Confira o release da obra:

"Tudo o que você precisa saber de Gestão em Gastronomia está esperando por você nesta obra. O conteúdo do curso abrange todas as matérias relacionadas ao ramo de gastronomia. O Curso de Gastronomia foi feito de uma maneira sequencial e lógica e abrange todos os assuntos da área de Cozinha, Restauração, Coquetelaria, Enologia que você necessita. 
Os assuntos desse Curso são voltados para várias categorias de profissionais da área de Gastronomia: - Cozinheiro(a)s que querem melhorar seus conhecimentos para crescer em sua profissão; 
- Chefs que precisam ficar atualizados; 
- Garçons, garçonetes e bartenders que buscam informações adicionais para poder atender melhor os seus clientes; 
- O pessoal que trabalha no setor de alimentos e bebidas das suas empresas que precisam melhorar a performance e lucratividade da empresa; 
- Empresários e futuros empreendedores que querem entrar no ramo da gastronomia e restauração e precisam de um conhecimento global."

Acesse o link e adquira o seu e-book: Curso de Gastronomia.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Restaurantes incomuns pelo mundo!

Para se destacar no mercado, alguns restaurantes usam e abusam da criatividade e inovação na temática do estabelecimento! Vale tudo para encantar, surpreender e proporcionar experiências diferenciadas aos seus clientes... Desde restaurantes suspensos no ar, até aqueles em que você senta em vasos sanitários para degustar a sua refeição... (?!)

Confira a lista com seis restaurantes mais incomuns, e se inspire para o seu próximo negócio!


O restaurante Labassin Waterfall Restaurant, aquele que fica localizado em uma cachoeira, já mereceu um post especial no blog Tudo para o Restaurante, e se quiser saber mais sobre ele, clique no link: Restaurante em uma cachoeira.

Imagem: Villa Escudero





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Comissão de Trabalho aprova a regulamentação da profissão de garçom com piso salarial de R$ 2.811,00

Imagem: Creative Commons
A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público aprovou, com duas emendas, proposta que regulamenta a profissão de garçom – reconhecido no texto como aquele que, em estabelecimentos do ramo de hotéis, restaurantes, bares e similares, exerce a função de servir alimentos e bebidas a clientes.

O texto aprovado assegura ao garçom o direito a um piso salarial no valor de R$ 2.811,00, para uma jornada de 8 horas diárias, devendo as horas extraordinárias serem pagas com 50% de acréscimo sobre o salário legal ou contratual.

O texto original – Projeto de Lei 6227/13, do deputado Wilson Filho (PMDB-PB) – previa um piso salarial de três salários mínimos e horas extras pagas com acréscimo de 30%.

Duas emendas:
Ao analisar a proposta, no entanto, o relator na comissão, deputado Felipe Bornier (Pros-RJ), apresentou duas emendas. Bornier lembrou que a Constituição Federal é clara quanto à impossibilidade de se vincular qualquer remuneração ao salário mínimo.

“Levando em consideração o montante proposto (três salários mínimos) e o valor atual (R$ 937,00), propomos o piso de R$ 2.811”, afirmou.

A segunda emenda também se baseia na Constituição, que Já garante aos trabalhadores “remuneração do serviço extraordinário superior, no mínimo, em cinquenta por cento à do normal”.

O texto aprovado prevê ainda que os serviços prestados pelo garçom entre 19hs e 6hs serão remunerados com 30% de acréscimo sobre o salário legal ou contratual.

Gorjeta:
O texto institucionaliza a conhecida “gorjeta”, como um adicional nunca inferior a 10% do valor da conta dos clientes, devendo ser distribuído entre os empregados que trabalham no mesmo horário.

Para exercer a atividade, a proposta exige registro profissional a partir dos seguintes documentos: registro geral; carteira de trabalho; atestado médico comprovando que o interessado não é portador de moléstia infectocontagiosa; prova de quitação com o serviço militar.

Veto:
Em 2015, a presidente Dilma Rousseff vetou projeto semelhante, que também regulamenta a profissão de garçom. Dilma considerou a proposta inconstitucional, por restringir o exercício profissional.

A presidente afirmou à época que a Constituição assegura o livre exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, cabendo a imposição de restrições apenas quando houver a possibilidade de ocorrer dano à sociedade.

Tramitação:
O projeto e as duas emendas serão ainda analisados conclusivamente pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Empresa encontra alternativa inteligente para o baixo consumo de sorvetes no inverno

Empresa Amoratto Sorvetes, de Florianópolis/SC, encontra alternativas para o baixo consumo dos sorvetes típicos das temporadas mais frias do ano, com a criação de sabores especiais e sugestões de consumo.

Imagem: divulgação

A grande aposta da Amoratto Sorvetes Artesanais para a estação mais fria do ano é o desenvolvimento de sabores com base em frutas da estação e iguarias consumidas nesta época. No inverno de 2016 a empresa percebeu um aumento significativo do consumo em relação ao ano anterior (cerca de 15% maior). E para este ano já apresentaram seus sabores: Pinhão, Quentão, Coco com Doce de Abóbora e muitos outros, sendo que o Crumble de Maçã já aponta um favoritismo entre os consumidores. O consumo no mês de Junho chegou a ser 25% maior em comparação ao ano passado.

Nas vitrines das lojas, gomas de tangerina, pedaços de paçoca, espigas de milho verde agora fazem parte da decoração da vitrine da Amoratto. Esses sabores foram inspirados nos tradicionais quitutes das festas de São João e produzidos com matérias-primas naturais, típicas da estação, de forma artesanal. “Essa é a proposta e principal preocupação da nossa empresa: a qualidade dos nossos produtos e o aproveitamento da matéria-prima da época”, diz Rejane Maria de Moraes Zanotta, coordenadora de produção da Amoratto.

Este ano a empresa foi além, apresentando receitas para a sugestão do consumo do alimento de forma diferenciada. A principal aposta neste inverno é o fondue de sorvete, onde pequenas bolinhas são espetadas em palitos e mergulhadas no chocolate, formando uma casquinha que explode sabor ao entrar em contato com a boca.

Com as baixas temperaturas, os sabores cremosos (à base de leite), se unem às frutas secas, geleias, caldas e bebidas alcoólicas para uma sensação de “aconchego”. Exemplo disso são os sabores de Torta de Maçã e Café Mocca. As receitas já foram aprovadas pelos consumidores que visitam uma das quatro lojas da rede. “Alguns sabores fizeram tanto sucesso entre os nossos clientes que serão produzidos o ano todo. Milho-verde, Gengibre com Nozes e Tangerina também estão entre os queridinhos do nosso público”, afirma Laura de Moraes Zanotta, gerente comercial da Amoratto.

Todas as novidades são criadas por Rejane, que aprendeu e aprimorou a técnica em cursos nacionais e internacionais, sempre pensando na satisfação e na saúde dos clientes. Por isso, todos os produtos da Amoratto são produzidos há 25 anos com o diferencial dos sabores artesanais, unidos à tecnologia e com um rigoroso processo de qualidade e ainda possuem alto valor nutritivo.

Via Dino
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Fogão inteligente se conecta com vídeos de receita da internet

Um novo produto criado pela BuzzFeed em parceria com a GE promete pratos cozidos à perfeição, e com um visual digno de foto em redes sociais! O equipamento genial chama-se "Tasty One Top", uma espécie de fogão elétrico com apenas uma boca, também conhecido como chapa elétrica, no qual você pode posicionar uma panela e preparar todas as receitas que os vídeos do aplicativo Tasty, da BuzzFeed demonstram.


Imagens: YouTube

A novidade utiliza o conhecido sistema de cozimento por indução, em sincronia com os vídeos de receita produzidos pela empresa. A conexão é feita através de Bluetooth com um smartphone, e funciona integrada ao aplicativo Tasty. Com a Tasty One Top, o usuário é guiado através das etapas de preparo de uma receita, ajustando automaticamente a temperatura conforme os diversos métodos de cozimento. O fogão também pode ser controlado remotamente pelo celular, e desligar completamente o aquecimento caso o usuário esteja distante. Também existem controles manuais com três botões, além de sinais sonoros e visuais.

O Tasty One Top foi criado para quem quer seguir as instruções perfeitamente, ou para ajudar naquelas dúvidas sobre o tempo de cozimento e temperatura do fogão. O equipamento custará US$ 149,00 dólares, e será lançado em novembro, nas cores preta e azul-clara, por enquanto apenas nos Estados Unidos.

E o melhor, o Tasty já tem uma biblioteca de mais de 1,7 mil vídeos de receita disponíveis em sua plataforma, e boa parte deles será compatível com o equipamento.

Assista ao vídeo de apresentação do produto:


Fontes: TecMundo
              B9
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Homem-Aranha invade cafeteria e surpreende clientes em ação de marketing

A rede de cafeterias Starbucks surpreendeu seus clientes que tomavam um cafezinho normalmente, em uma de suas unidades em Nova York. Desavisados, eles se depararam com a presença do Homem-Aranha, que também queria uma das bebidas servidas pela cafeteria. A surpresa começava quando a atendente chamava: "Spider-Man?", e logo em seguida surgia o herói, descendo do teto!

Imagem: YouTube

Imagem: YouTube

A ação foi pensada em conjunto com a Marvel e a Sony Pictures, para promover o novo filme do super-herói, que irá estrear dia 06 de julho nos cinemas do Brasil.

Assista o vídeo da ação, a seguir:



Fontes: Administradores
             Observatório do Cinema

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 20 de junho de 2017

Cafeteria usa frutas e legumes para servir o café

Para quê usar xícaras, se você pode utilizar frutas e vegetais para servir o café? Pelo menos é isso o que pensa um restaurante e cafeteria localizado em Sidney, Austrália. O Locals Corner está oferecendo uma opção diferente de servir a bebida. Já teve o abacate, a maçã...

Imagem: Instagram Locals Corner
 O café também já foi oferecido dentro de uma cenoura...

Imagem: Instagram Locals Corner
 E na última semana, a laranja foi a opção escolhida para servir a bebida!

Imagem: Instagram Locals Corner

"Nós simplesmente gostamos de fazer coisas diferentes, estamos fazendo alguns desses, um com uma maçã, um com abacate, esta semana foi uma cenoura e na próxima semana faremos algo diferente", disse o proprietário do café, Vanja, ao Daily Mail Australia. 

A criatividade deles está rendendo publicidade em vários sites pelo mundo, e você, gostou?

Fonte: Lost At E Minor
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Bar cria folhas de ketchup para condimentar seus lanches

Imagem: YouTube

Que tal oferecer hambúrgueres deliciosos e bem servidos de ketchup, mas sem o risco da melequeira inconveniente que o molho traz? Ao invés de sachês, ou das bisnagas de ketchup, um bar localizado em Los Angeles, EUA, inovou na maneira de servir o condimento em seus lanches, criando folhas de ketchup desidratado.

Sim, o Plan Check Kitchen + Bar serve os seus sanduíches com uma folha de ketchup que parece um couro vegetal, e segundo eles, esta é a melhor opção para os amantes do molho que não querem se lambuzar. Além disso, a folha não enxarca o pão, dá mais firmeza ao hambúrguer, acentua o sabor do ketchup, e garante que o molho se espalhe pelo lanche de forma homogênea.

A folha de ketchup é bem simples de fazer: o ketchup é espalhado em uma assadeira, e desidratado no forno a uma temperatura baixa por três horas. "Então, cortamos um quadrado parecido com uma fatia de queijo americano", disse o chefe executivo Sean Yontz ao site The Manual. Veja o preparo da folha, no vídeo a seguir:


Fonte: This Insider
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Cubo de gelo avisa o garçom que você precisa de outra bebida

Imagem: YouTube

Esta é para quem não quer deixar o seu cliente ficar com o copo vazio... Já ouviu falar no MARTINI® Smart Cube? Trata-se de um dispositivo em formato de um cubo de gelo, com uma tecnologia de sensores, que detecta quando a bebida no copo do cliente acabou, ou está prestes a acabar com mais um gole. O cubo envia uma mensagem via Bluetooth para o tablet do garçom que controla as mesas e ele se encarrega de levar uma nova bebida para a pessoa no lugar certo.

Este conceito, que pode ser traduzido como "Cubo de Gelo Inteligente", foi desenvolvido pela marca de bebidas italianas Martini, em parceria com a agência AMV BBDO, também da Itália. 

A ideia é excelente para implantação em bares, permitindo o aperfeiçoamento do atendimento aos clientes. Confira no vídeo o Smart Cube:


Fontes: ADNews
              Comunicadores
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 23 de maio de 2017

Casa de tortas oferece tortas no palito

Que tal a ideia de servir tortas em palitos, como pirulitos? A Pie Corps, casa de tortas localizada no Brooklyn, em New York, EUA, inovou na maneira de servir a iguaria.

Imagem: vídeo Insider

No cardápio da loja há opções doces e salgadas, que podem ser saboreadas na versão tradicional ou então no palitinho... Diferente, não?

Confira o vídeo que encontramos no site Insider, apresentando a proposta diferenciada da casa:



Se você quer saber mais sobre o estabelecimento, acesse o site Pie Corps, e veja o menu, os cursos que eles oferecem, e eventos... Além do endereço e contato!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 4 de abril de 2017

Le Cordon Bleu do Japão lança diploma de cozinha japonesa e inicia recrutamento para o curso do outono de 2017

Imagem de divulgação

Em resposta ao aumentado crescimento internacional do mercado de cozinha japonesa, desde que a UNESCO reconheceu a 'washoku' como uma herança cultural intangível, a Le Cordon Bleu do Japão está lançando um programa de diploma de cozinha japonesa. Como uma líder mundial em educação culinária e de hospitalidade, com uma rede de mais de 35 instituições em mais de 20 países, a Le Cordon Bleu se serviu de mais de 120 anos de expertise para criar este novo programa.

Este programa de quatro níveis cobre uma gama abrangente de tópicos, para proporcionar aos estudantes uma linha completa de habilidades e conhecimentos relacionados com a autêntica cozinha japonesa. Eles vão embarcar numa jornada para descobrir um mundo totalmente novo de habilidades técnicas, metodologias de cozimento, ingredientes especializados, equipamento e utensílios de mesa aplicados a mais de 200 receitas da cozinha japonesa tradicional, regional e moderna.

Imagem de divulgação

Cada nível do programa é complementado por atividades de pesquisa exclusivas do setor e experiências interativas de aprendizado. Essas atividades oferecem insights de vida real na profunda cultura e etiqueta por trás da cozinha japonesa. 

Ilyoung HONG, diretor representante da Le Cordon Bleu do Japão, afirma que a Le Cordon Bleu do Japão foi aclamada como o primeiro instituto internacional de culinária a emitir a certificação "Sabor do Japão" ("Taste of Japan") para habilidades de cozinha japonesa em países estrangeiros, criada com base em diretrizes oficiais estabelecidas pelo Ministério da Agricultura, Florestas e Pescas (MAFF, em inglês). Os futuros diplomados vão receber o distintivo "Sabor do Japão", em bronze e prata, junto com um diploma da Le Cordon Bleu, dando-lhes credibilidade e reconhecimento no setor da culinária, em níveis local e mundial.

O recrutamento começou agora para o próximo curso de outono. O programa é oferecido em inglês e os instrutores são especialistas japoneses de áreas relevantes. Este programa de seis meses e 531 horas inclui quatro níveis de certificado, desde iniciante a superior.

Outras informações sobre o diploma de cozinha japonesa:
https://www.cordonbleu.edu/tokyo/japanesecuisine/en

Para mais informações sobre "Sabor do Japão":
http://www.maff.go.jp/j/shokusan/syokubun/pdf/chori_o_e.pdf

Fonte: Le Cordon Bleu Japan
Via PR Newswire
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Câmara aprova projeto que regulamenta uso da gorjeta

Pela proposta, pequenas empresas poderão reter até 20% das gorjetas para pagar encargos sociais; o valor restante deve ser revertido integralmente em favor do trabalhador


Imagem: Creative Commons

O presidente Rodrigo Maia apoiou a aprovação do projeto e do regime de urgência solicitado pelo deputado Efraim Filho (DEM-PB)

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira (21), o substitutivo do Senado para o Projeto de Lei 252/07, que regulamenta o rateio da gorjeta. A matéria será enviada à sanção presidencial.

De acordo com o substitutivo, a gorjeta cobrada por baresrestaurantes, hotéis, motéis e estabelecimentos similares não é receita própria dos empregadores e se destina aos trabalhadores, devendo ser distribuída segundo critérios de custeio e de rateio definidos em convenção ou acordo coletivo de trabalho.

Se não houver previsão em convenção ou acordo coletivo de trabalho, os critérios deverão ser definidos em assembleia geral dos trabalhadores. Entretanto, limites são definidos pelo projeto.

Tributos:
As empresas que participam de regime de tributação federal diferenciado, como o Simples Nacional, deverão lançar a gorjeta na nota fiscal de consumo e poderão reter até 20% de sua arrecadação, conforme previsto em convenção ou acordo coletivo, para pagar os encargos sociais, previdenciários e trabalhistas derivados da sua integração à remuneração dos empregados. O valor restante deve ser revertido integralmente em favor do trabalhador.

No caso das empresas não inscritas em regime de tributação federal diferenciado, poderão reter até 33% do arrecadado com gorjetas, seguindo as demais regras: lançamento na nota e rateio entre os empregados do restante.

Carteira de trabalho:
Em todo caso, as empresas precisarão anotar na Carteira de Trabalho e Previdência Social e no contracheque de seus empregados o salário contratual fixo e o percentual recebido a título de gorjeta. As empresas deverão anotar também na carteira o salário fixo e a média dos valores das gorjetas referente aos últimos 12 meses.

Desde que cobrada por mais de doze meses, a gorjeta será incorporada ao salário do empregado se a empresa parar de cobrá-la, salvo o estabelecido em convenção ou acordo coletivo de trabalho.

Para acompanhar e fiscalizar a cobrança e a distribuição da gorjeta, nas empresas com mais de 60 empregados, será constituída comissão de empregados eleitos em assembleia geral convocada para esse fim pelo sindicato laboral. Nas demais empresas, será constituída comissão intersindical para esse fim.

Se for comprovado o descumprimento das regras do projeto para retenção de valores para encargos sociais e repasse da gorjeta, o empregador pagará ao trabalhador prejudicado, a título de multa, o valor correspondente a 1/30 da média da gorjeta por dia de atraso. A multa será limitada ao piso da categoria, assegurados o contraditório e a ampla defesa.

Esse limite do piso da categoria será multiplicado por três caso o empregador seja reincidente, assim considerado aquele que, durante o período de 12 meses, descumprir as regras do projeto por mais de 60 dias.
As novas regras entrarão em vigor depois de 60 dias da publicação da futura lei.


ÍNTEGRA DA PROPOSTA:
PL-252/2007
Reportagem - Eduardo Piovesan
Edição - Roberto Seabra

Via 'Agência Câmara Notícias'.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Restaurantes criam sushis híbridos

A paixão mundial pelo sushi está rendendo combinações criativas por aí... Na Califórnia, descobrimos dois restaurantes que desenvolveram versões inusitadas com o prato japonês.

O Norigami Tacos é um restaurante pop-up, que fica ao sul do estado norte-americano. Lá eles transformaram a forma de servir sushi, preparando as algas no formato de um taco mexicano. Os outros ingredientes completam o sushi, como o recheio do "taco de alga".

Imagens: Instagram Norigami Tacos
 Parecem apetitosos, não?

Imagem retirada do vídeo Insider food 

Também na Califórnia, em Orange County, o restaurante Project Poké criou o "sushi-donut". Eles recheiam anéis de arroz com abacate e atum picante, e cobrem com masago, repolho, pepino, e peixe cru. Fica uma verdadeira rosquinha de sushi, veja só o resultado no vídeo a seguir:


Gostou das ideias? Você também faz um sushi diferente em seu restaurante? Compartilhe com a gente!

Fontes: Foodiggity
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Tendências gastronômicas para 2017

Como já virou tradição, não poderíamos deixar janeiro passar sem publicarmos o post com as tendências gastronômicas para o ano! Reunimos aqui um apanhado com o estará em alta no mundo gastronômico, em 2017. Confira a lista seguir, e comece o Ano-Novo inovando em seu cardápio:

Imagem: Wikipedia

1. Os vegetais serão os protagonistas!

A comida vegetariana está assumindo um papel de protagonista, e tudo parece indicar que, em 2017, a preferência dos clientes por esse tipo de produto aumentará. Grão-de-bico, milho, leguminosas, e cogumelos tomarão o posto das carnes. Haverá o crescimento do vegetarianismo e do veganismo, e o aumento de carnívoros que irão buscar alternativas à carne de todo dia. E a jaca será a estrela desta tendência, se destacando como uma grande substituta da carne. A fruta virou a melhor amiga dos vegetarianos e até de quem quer reduzir a quantidade de carne na alimentação. Além de ser rica em vitaminas, seu sucesso deve-se ao fato de sua textura lembrar frango ou carne desfiada, e pelo sabor neutro e não-adocicado. Será cada vez mais fundamental contar com receitas vegetarianas em sua oferta gastronômica, para atrair clientes inclinados a essa tendência e aumentar os seus lucros.

Imagem: Wikipedia

2. Trashcooking – cozinha sem desperdício: 

Utilizar caules, cascas e tudo o que antes era descartado. Uma das tendências em crescimento é a do trashcooking, que consiste em aproveitar tudo na cozinha para reduzir os desperdícios e contribuir com a saúde do planeta. Esta tendência oferece uma boa oportunidade para os restaurantes, pois permite inclusive que economizem em matéria-prima, aproveitando peças como peles, tendões e entranhas para elaborarem pratos criativos e deliciosos. Uma ação que também pode funcionar para atrair clientes curiosos pela nova cozinha consciente

3. Melhor se for orgânico!

Comer de forma saudável também é um hábito de consumo que aumentará em 2017. A consciência ecológica toma dianteira, os consumidores estão cada vez mais escolhendo comidas feitas com produtos orgânicos, pois percebem os benefícios em termos de saúde e também em relação ao sabor dos alimentos.

4. Sardinhas: 

Por serem ricas em proteínas e ômega-3, e ainda por cima baratas, as sardinhas aparecerão em versões mais modernas nos cardápios, em 2017.

5. Mocktail - bebidas sem álcool:

Trata-se de uma tendência à oferta de bebidas não alcoólicas, preparadas à base de frutas, vegetais, especiarias e ervas, com muita sofisticação e criatividade. Suco de melancia, água de cacto, ou aloe-vera são valorizados não apenas por serem refrescantes, mas também por seus nutrientes. Haverá uma série deles em todos os bares mais antenados!

6. Cabra:

Esta será a carne de 2017. Com menos gordura do que a maioria das outras, inclusive que a do frango, ela é rica em proteínas e super leve. O “boom” começou com o leite de cabra, e agora será a vez da sua carne. Existe um movimento que considera que o caldo de osso de cabra tem propriedades mágicas para as articulações, cérebro e intestino.

7. Cardápio cosmopolita: 

A globalização permite que consigamos ingredientes de qualquer canto do planeta, para incluirmos em nossas receitas. Isso faz com que a gastronomia se torne cada vez mais mista, criando inúmeras fusões deliciosas.

Dados da empresa Mintel confirmam um crescimento de 41% de produtos elaborados com ingredientes de origem africana na Europa, por exemplo. E não só nas cozinhas de restaurantes mais vanguardistas, mas inclusive na oferta de redes de alimentação, onde já é possível desfrutar de produtos com influências desse continente. Também se registra um crescimento de receitas e produtos das cozinhas filipina, malaia e polinésia.

8. Seguindo o seu dosha:

Dosha é a caracterização do perfil biológico do indivíduo, de acordo com o Ayurveda. Existem três doshas: Vata, Pitta e Kapha, sendo que cada um apresenta suas determinadas características. Todas as pessoas possuem os três doshas, mas em proporções variadas. A partir de 2017, as pessoas comerão de acordo com o dosha de cada um.

9. Cerveja ácida:

Tradição na Bélgica, as 'sour beers', ou cervejas ácidas, estão ganhando espaço por aqui e prometem ser a aposta cervejeira para 2017. Aliás, é possível encontrar marcas nacionais que investem no sabor, como cervejarias mineiras e paranaenses. O sabor ácido provém de frutas cítricas, como a de cupuaçu, por exemplo. O resultado é um sabor extremamente ácido, refrescante, com aroma frutado, de coloração dourada e nada de amargor.

Imagem: Morguefile

10. Bowls:

A refeição em bowl vem com tudo, neste ano! A louça é a preferência da geração dos Millennials, pois nela você pode oferecer pratos mais personalizados. Massas, arroz, e saladas que misturam vários ingredientes frescos, e onde você consegue misturar sabores e molhar pães, dando aquele toque informal à refeição. E dentre os pratos oferecidos no bowl, é a salada que ganhará a maior preferência do público. 

Depois das saladas no pote, a tendência da vez para 2017 são as saladas na tigela, ou bowls saudáveis. As saladas são tão completas que trazem em uma refeição, todos os nutrientes necessários para repor as energias. 

Imagem: Free Great Picture

11. Cozinhar a vácuo (sous-vide):

O slow cook fez sucesso no ano que passou. Para nós brasileiros, é o cozimento feito na famosa panela de pressão: devagarinho, sem pressa, garantindo a melhor suculência do alimento. O conceito continua, mas agora a tendência da vez é a famosa técnica sous-vide, que, em francês, quer dizer “sob vácuo”. A técnica refere-se a um método de cozinhar em sacos plásticos selados a vácuo em baixas temperaturas por um tempo maior que o tradicional.
A embalagem a vácuo previne a perda evaporativa de sabores voláteis e umidade durante o cozimento, e inibe sabores estranhos gerados pela oxidação. Porém, é preciso usar o plástico correto e apropriado para alimentos. Além disso, é possível colocar um temperinho junto ao alimento cru para já sair com um sabor especial.

12. Freakshakes: 

Mais que um milk-shake, são a combinação de sorvete, donuts, bolos, xaropes, brownies, creme, coberturas e, cupcakes... tudo junto e misturado! Os "freakshakes" são servidos em jarras que são verdadeiras torres de calorias, e são um produto da tendência foodporn, o que garante muitos compartilhamentos nas redes sociais, com as imagens dos pratos incríveis e apetitosos.

Se você for servir estes freakshakes em seu restaurante, garanta que o wi-fi de seu estabelecimento dê conta de atender a demanda de seus cliente, pois vai bombar de gente querendo postar fotos de seus produtos!

O que achou das tendências gastronômicas? Pretende implementar alguma delas em seu cardápio?

Fontes: O Globo
              Guia da Semana
              The Fork Manager
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...