terça-feira, 14 de junho de 2016

Fórum discute cenário e desafios para bares e restaurantes

Durante 32ª edição de feira de produtos e serviços para alimentação fora do lar, Sebrae dará dicas para empresários driblarem a crise


Imagem: Creative Common

Diante do atual cenário de crise, com o aumento do número de desempregados e a consequente redução do poder de consumo do brasileiro, os pequenos negócios do segmento de alimentação fora do lar estão em busca de estratégias para se manterem atraentes e competitivos no mercado. Pensando nisso, o Sebrae vai levar informação para os participantes da principal feira de produtos e serviços para a alimentação fora do lar do Brasil, a 32ª Fispal Food Service, que acontece no Expo Center Norte, em São Paulo, entre esta terça (14) e sexta-feira (17).

A instituição, em parceria com a Food Consulting, vai promover, nos dias 15 e 16 de junho, o I Fórum Fispal Food Service, que vai discutir com empresários e entidades representantes do setor cenários e desafios para os negócios de alimentação fora do lar superarem a crise. Durante o evento, gratuito para os participantes da Fispal, será apresentado o estudo 12 fatores-chave para o sucesso de bares e restaurantes, que analisa os fatores críticos mais recorrentes em bares e restaurantes.

Segundo a pesquisa elaborada pelo Sebrae, atendimento, gestão de compras, meios eletrônicos de pagamento, layout e conforto, alimentação saudável, fidelização, formação do preço, localização, gourmetização, marketing promocional, confiabilidade e sustentabilidade são os aos itens mais sensíveis ao sucesso ou fracasso de um negócio desse tipo de empresa. Com base no levantamento, o Sebrae construiu uma ferramenta de auto-avaliação para o empresário fazer um teste do desempenho da empresa em cada fator no link http://www.sebraemercados.com.br/fatores-chave-de-sucesso-em-restaurantes/.

Ao responder às questões propostas, a empresa recebe, em cinco dias úteis, um relatório com o resultado da avaliação que revelará o nível de competitividade mercadológica da empresa, uma análise sobre vantagens e desvantagens competitivas, 12 recomendações práticas, contendo dicas exclusivas, orientações, pequenos vídeos, estudos especiais e outras ferramentas para melhorar o desempenho da empresa e um gráfico contendo a performance em cada fator, comparando-a com as dos demais respondentes. “Mais de 500 empresários já fizeram a auto-avaliação e os dados revelaram que os itens em que os dirigentes têm mais dificuldades são localização, promoção e fidelização de clientes. Os clientes têm gostado da experiência de, ao responder as perguntas, refletirem sobre suas atuações em temas importantes”, afirma Lucio Pires, analista de inteligência competitiva e coordenador do trabalho.

A coordenadora de Serviços de Alimentação Fora do Lar do Sebrae, Germana Magalhães, também vai falar sobre a cartilha 8 desafios para a Alimentação Fora do Lar em 2016 (disponível em www.sebrae.com.br/8desafiosalimentacaoforadolar), elaborada pelo Sebrae com o objetivo de ajudar o empreendedor a atravessar o cenário de crise. “Acreditamos que é possível se adaptar e buscar formas de conservar a clientela e, inclusive, expandi-la, mesmo em época de crise. O Fórum nasceu da necessidade de criarmos um ambiente para discussão sobre o cenário atual e seus desafios. Neste momento, devemos buscar mecanismos e estratégias para manter os negócios, fidelizar e atrair ainda mais os clientes”, ressalta Germana.

O Sebrae também vai levar cerca de 2,5 mil empresários de dez estados (AP, RO, PA, PI, AL, MT, MG, SP, ES e RS) para participar da feira e conhecer as principais tendências do setor, tecnologia e eficiência de produção, produtos de maior valor agregado, inovação, fidelização de clientes, sustentabilidade, legislação, gestão de pessoas, entre outros assuntos relevantes para o dia-a-dia do seu negócio. A edição de 2015 contou com a presença de 1.450 marcas expositoras e um público altamente qualificado de 51 mil profissionais.

Oito desafios para 2016:

1. Ser mais produtivo e eficiente;
2. Buscar produtos substitutos;
3. Fortalecer a relação com sua equipe e seus fornecedores;
4. Observar novas oportunidade e ficar atento a mudanças;
5. Preocupar-se com o manuseio do alimento;
6. Contribuir para a construção da imagem da gastronomia brasileira;
7. Associar-se a outros estabelecimento para aumentar a competitividade;
8. Ser mais participativo no ambiente legal.


Via Agência Sebrae
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...