quinta-feira, 29 de maio de 2014

Papel de bandeja vira campo de futebol em rede de fast-food

Em época de Copa do Mundo no Brasil, uma rede de fast-food inova ao oferecer uma experiência diferente para seus clientes: um jogo que transforma o papel de bandeja em um campo de futebol virtual, integrado com um smartphone.

Imagem: YouTube

A ideia da rede Giraffas proporciona uma mistura de um jogo físico com o virtual, fazendo do cliente que está jogando um atacante de uma partida de futebol, e o celular assume o papel do gol e do goleiro. O game mobile é chamado de "GiraGol", e para iniciar a partida, o cliente deve rasgar a aba destacável do fundo de bandeja, e fazer uma bolinha de papel. Então, basta usar os dedos para “chutar” a bola para o "gol". Aí a bola é projetada para dentro da tela do celular, onde cai nas mãos do goleiro, ou bate direto na "rede".

O “GiraGol” pode ser jogado individualmente ou em dupla. Para jogar com um amigo, é necessário conectar dois celulares através do Bluetooth. Enquanto um jogador chuta, o outro é responsável por escolher previamente o local de defesa do goleiro. Em seguida os papéis se alternam. Se quiserem, os jogadores também podem compartilhar suas performances nas redes sociais.

O papel de bandeja traz os dados para o download do aplicativo e a forma correta de utilizá-lo. A rede Giraffas ainda disponibiliza a imagem do campinho de futebol para impressão em suas páginas, no Facebook e Twitter, para que o jogo possa ser utilizado pelos consumidores em qualquer lugar.

Uma boa ideia para explorar o principal evento mundial de futebol para divulgar a marca, não é mesmo?

Confira a seguir o vídeo da campanha:


Fonte: Administradores
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Copa inspira cardápios em bares e restaurantes do Paraná

A Copa do Mundo de 2014 serve de inspiração para a gastronomia. Em Curitiba (PR), uma “seleção de brownies” está escalada para entrar em campo. O objetivo é aproveitar o aquecimento da economia: a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Paraná (Abrasel-PR) projeta um aumento de R$ 240 milhões em movimentação financeira no setor de alimentação no estado entre maio e julho, principalmente nas cidades do litoral, Foz de Iguaçu e Curitiba.
Animada com a presença de turistas na capital paranaense, a Brownieria Fantástica desenvolveu um cardápio com ingredientes típicos de alguns dos países participantes do torneio. Para homenagear a seleção brasileira, por exemplo, os ingredientes escolhidos foram amendoim torrado e melado de cana. A inspiração é o tradicional doce pé de moleque.

Imagem: Morguefile
“O nutella virou Itália, país de origem da famosa pasta de avelã com chocolate. Para a Alemanha, demos destaque para o brownie de maçã com canela, inspirado nas cucas alemãs quentinhas feitas pelas vovós. A Suíça tem um brownie inspirado em um chocolate suíço, o famoso Toblerone. O Japão ficou com o brownie de gengibre e especiarias do Oriente. E a Bélgica tem um com gotas de chocolate belga”, detalha a chef Andressa Schmidt.

Segundo ela, se for levada em conta a preferência do público, a Itália é a campeã. “Itália é (o brownie) favorito do público”, garante. Outra estreia no cardápio é o brownie preparado com favas de baunilha de Madagascar, escalado para homenagear o México, adversário do Brasil na primeira fase da Copa. Já o brownie com vinho do Porto representa Portugal. 

A Brownieria Fantástica fica localizada no bairro do Batel, região próxima da Arena da Baixada, estádio que receberá quatro jogos do Mundial. Por conta disso, Andressa estima um aumento de 20% nos lucros durante o período em que cidade vai receber as partidas válidas pela primeira fase da Copa.

Também em Curitiba, o restaurante 4sí Brasserie, comandado pela chef Manu Buffara, contará com petiscos especiais, baseados na cultura gastronômica dos países que estão no mesmo grupo do Brasil no Mundial. “A Copa do Mundo será um período para celebrarmos a união dos povos. No campo, seremos adversários, mas fora dele teremos uma grande oportunidade para conhecermos as mais variadas culturas. Vamos trazer para o nosso público, delícias inspiradas na gastronomia dos países que irão enfrentar o Brasil. Será um show de sabores”, conta a chef.

A escalação do cardápio está definida. Brasil: bolinho de arroz, bolinho de doce de abóbora, misturadinho e queijo coalho. Camarões: bolinho de siri, manjubinha com fritas e bolinho de carne com banana. México: chili com nachos e queijo cheddar, tacos de carne e frango, bolinho mexicano com guacamole e sour cream. Croácia: sarmas (rolinho de repolho recheado com legumes e carne), batata assada com linguiça de cordeiro e pepino picante com pão tipo croata.

Planejamento:

De acordo com a Abrasel-PR, o aumento previsto de R$ 240 milhões na movimentação financeira do setor de alimentação no Paraná será fruto do planejamento feito antes do torneio. “Houve preparação, treinamento de colaboradores, planejamento e investimentos para receber turistas brasileiros e estrangeiros”, lembra Marcelo Woellner Pereira, presidente da associação.

Além de cursos gratuitos para garçons e bartenders, voltados para a Copa 2014, os estabelecimentos estão adequando seus cardápios. A Abrasel-PR orienta os bares e restaurantes a traduzirem seus cardápios para até sete línguas. Pereira lembra que a qualidade dos serviços terá de ser compatível ao nível de exigência dos turistas. Segundo o Ministério do Turismo, cerca de 500 mil pessoas visitarão Curitiba durante a Copa: 100 mil estrangeiros e 400 mil brasileiros.

A diretor-executivo da Abrasel-PR, Luciano Bartolomeu, também aposta nos preços menos salgados apresentados pelo setor no Paraná. “Dentre as cidades-sede, somos a que apresenta os preços mais convidativos no segmento”, garante Bartolomeu. De acordo com entidades do trade turístico paranaense, os preços dos restaurantes curitibanos chegam a ser 30% mais baratos do que os praticados em outras cidades que irão receber o Mundial.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 6 de maio de 2014

Restaurante não produz lixo há dois anos

Alguns restaurantes produzem cerca de oito litros de resíduos por hora. Acreditando que este número é um desperdício absurdo, um restaurante localizado em Chicago, EUA, elaborou um plano de sustentabilidade, que levou este estabelecimento a produzir esta mesma quantidade de lixo em inacreditáveis dois anos!

Imagem: YouTube

É isto mesmo, há quase dois anos o Sandwich Me In não esvazia as suas lixeiras. O responsável pelo feito é o proprietário, Justin Vraney, que abriu sua lanchonete com o objetivo de que o local para alimentação rápida tivesse desperdício zero. Para isso, o restaurante funciona com energia sustentável e recorre a diversas alternativas sustentáveis. Os ingredientes são provenientes de produtores locais, e utilizam o mínimo de plástico e papel possível. 

Todos os resíduos produzidos pelo restaurante, como os restos de comida e o óleo de fritar, são reutilizados ou reaproveitados de outras formas. As sobras de salada tornam-se matéria-prima para hambúrgueres vegetarianos, por exemplo. Os alimentos que não podem ser reaproveitados são doados para fazendeiros alimentarem seus animais. “Pratico os cinco ‘R’", comenta Vraney, referindo-se à redução, reutilização, reciclagem, aos quais ele ainda adiciona “rejeição” e “reaproveitamento”.

Boa parte do lixo descartado no restaurante é resultado dos restos trazidos de fora pelos clientes, como copos descartáveis de café. A história é tão incrível que a NationSwell, uma empresa de mídia digital que conta histórias inspiradoras de norte-americanos, decidiu colocá-la em um vídeo, que você pode ver, a seguir:


Quanto ao único saco de lixo produzido pelo restaurante, ele foi doado a um artista plástico que o usará em uma nova obra, desta maneira, nada acaba no lixo.

Fontes: Green Savers
               Revista PEGN


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...