quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Restaurantes melhoram certificação sanitária com consultoria

Empreendimentos de cidades-sede da Copa do Mundo contam com o Sebrae para seguir normas da Anvisa



Consultorias tecnológicas e uma cartilha informativa vão ajudar bares e restaurantes das cidades onde acontecerão os jogos da Copa do Mundo da FIFA 2014 a se adequarem às regras de segurança alimentar, conquistando melhores classificações junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os pequenos negócios poderão aderir ao projeto-piloto de Categorização dos Serviços de Alimentação da Anvisa, iniciativa do Sebrae que vai mostrar aos consumidores as condições de higiene de seus empreendimentos. 

Os estabelecimentos serão inspecionados pela vigilância sanitária e classificados de acordo com um sistema de pontuação– que vai de 1 a 5. A adesão é voluntária. Os restaurantes selecionados podem ser conhecidos no site da Anvisa. A expectativa é de que até 2015 sejam categorizados aproximadamente 2,5 mil serviços de alimentação em 11 das 12 cidades-sede da Copa – Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo, além do estado da Paraíba. Em maio de 2015 será divulgado um relatório com os resultados do projeto.

“As normas nem sempre são estruturadas com a participação efetiva do segmento, por isso, os donos de pequenos negócios muitas vezes não sabem como implementá-las. Nosso papel é exatamente esclarecer essas propostas e fazer com que, na prática, os empreendedores consigam ofertar serviços de qualidade”, afirma o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

Durante o evento de lançamento da solução de categorização do setor de alimentação, em Brasília, o presidente da Abrasel, Paulo Solmucci, destacou a importância da segurança alimentar para o setor. “Em alguns países o ensino básico já inclui a segurança alimentar na grade curricular. Por aqui, estamos cada vez mais focados nesse tema. Prova disso é nossa parceria que vai disponibilizar uma solução enxuta, focando as principais exigências sanitárias e tornando possível que os empresários as coloquem em prática”, diz. 

A categorização vai trazer um legado positivo para todo o setor do turismo. É o que destaca Juarez de Paula, gerente de Atendimento Coletivo e Serviços do Sebrae. “Os investimentos fazem com que todo o setor se torne referência internacional. Por isso, temos que investir em qualidade e competitividade para deixarmos um legado positivo”.

“E o mais importante é que o empresário que investe em qualidade sanitária será valorizado e vamos comunicar isso ao consumidor”, completa Ângela Castro, especialista em regulação da Anvisa.

Autoavaliação 

Durante o evento de lançamento, a analista Hulda Oliveira Giesbrecht, da Unidade de Acesso à Inovação e Tecnologia do Sebrae, explicou como o empresário pode aproveitar a solução. Quando o restaurante participar do projeto de categorização, o empresário poderá realizar uma autoavaliação prévia do seu negócio e, por meio de uma cartilha elaborada pelo Sebrae e pela Associação de Bares e Restaurantes (Abrasel), conhecerá as exigências da Anvisa. Ao identificar o que está em inconformidade com sua empresa, ele poderá elaborar um plano de ação para sanar os problemas encontrados.

Outra ferramenta procurada pelos empresários é a consultoria tecnológica. Com ajuda de um consultor, que faz duas visitas ao estabelecimento, é possível colocar em prática as mudanças e adaptações necessárias. Na primeira visita, o consultor faz uma checagem dentro da empresa de alguns itens –como estrutura física, higiene e manipulação dos alimentos, proteção dos trabalhadores e qualidade das matérias-primas e ingredientes. Na segunda visita, o consultor apresenta oportunidades para melhoria, indicando as ações que devem ser adotadas para melhorar sua categoria.

"A vantagem da consultoria tecnológica é que o agente já é formado pelo Sebrae no programa Alimento Seguro. Ele conhece bem exigências regulamentares de manipulação de alimentos, incluindo a Resolução RDC nº 216/2004, usada como base na categorização feita pela Anvisa", destaca Hulda Giesbrecht.

Bons resultados

Os resultados da consultoria não poderiam ter sido melhores para a empresária Maria Isabel Azevedo, que há 20 anos atua no ramo de alimentação. Graças às visitas de duas consultoras do Sebrae ao restaurante Âncora Caipira, que fica em Natal (RN), ela conseguiu organizar os documentos pendentes e ganhar o alvará de funcionamento. Além disso, investiu em melhorias nas instalações. Quando a lista de verificação da categorização foi aplicada, a empresa teve um bom desempenho.

“A categorização reconhece os restaurantes que investem em procedimentos e cuidados com a saúde do consumidor. Aspectos que, muitas vezes, o consumidor não consegue identificar. Estar nos melhores grupos da categorização nos torna uma referência. Estou confiante”, diz Maria Isabel. Os restaurantes como o da empresária de Natal estão na fase da autoavaliação. As Anvisas Locais farão visitas aos estabelecimentos participantes em agosto e setembro para categorizá-los.

Outras cidades que não sediarão jogos da Copa do Mundo 2014 também podem participar do projeto, ficando a cargo do estado fazer a indicação oficial. A Paraíba, por exemplo, por causa de sua posição geográfica e por decisão do governo estadual em inseri-la no processo, foi incluída.

A proposta é uma iniciativa pioneira, baseada em experiências bem-sucedidas em várias cidades como Nova York e Londres e em países como Nova Zelândia e Dinamarca. As experiências apontam uma grande aceitação por parte dos consumidores e uma melhoria significativa do perfil sanitário dos serviços de alimentação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Donos de restaurantes podem ter versões do cardápio em diversos idiomas

Ferramenta traduz o cardápio para turista acessá-lo por meio do smartphone ou tablete


Ao notar a dificuldade dos estabelecimentos comerciais na hora de atender os estrangeiros, o publicitário João Felippe Barbosa desenvolveu uma solução, o “MyChoice”. A solução inclui a tradução de todo o conteúdo do cardápio, hospedagem do conteúdo traduzido e impressão de etiquetas adesivas com QR Code para o cliente acessar o cardápio em outras línguas via smartphone ou tablet.

Imagem: Divulgação

“A ideia surgiu de uma necessidade que o Brasil enfrenta. O Brasil é um país em ebulição. No mundo inteiro há pessoas procurando o Brasil como oportunidade de trabalho e geração de novos negócios. Com isto, recebemos estrangeiros diariamente e não estamos preparados para atendê-los. My Choice veio para preencher uma lacuna existente.", pontua Barbosa.

MyChoice é uma solução simples que permite ao estabelecimento ter o cardápio em diversos idiomas. Funciona assim: MyChoice traduz o cardápio no idioma escolhido pelo dono do restaurante (até cinco idiomas) e através de uma plataforma amigável, disponibiliza este conteúdo. No restaurante, o proprietário pode colocar o QR Code no próprio cardápio ou ainda em displays para mesas com a informação sobre o serviço. Para acessar o cardápio traduzido, o cliente precisa ter um leitor de QR Code no celular.

Lançado há alguns meses, o MyChoice tem como meta incorporar pelo menos 10 novas empresas por mês até o fim do ano. Um dos locais com a ferramenta é o Bistro de Paris, localizado na Rua Augusta, nos Jardins, em São Paulo. O proprietário Pierre Murcia resolveu oferecer o serviço para seu cliente porque o restaurante está localizado próximo de hotéis e recebe pessoas do mundo inteiro.

"Sentimos a necessidade de ter uma ferramenta muito melhor do que simplesmente ter um cardápio em inglês e ficar mudando no papel", afirma Pierre. Atualmente, o Bistro de Paris tem o cardápio no papel em português e em francês. Na versão online, está disponível em inglês. Em outubro, o cardápio estará disponível em mais quatro línguas via MyChoice: espanhol, japonês, chinês e alemão e através da função de narração de textos disponível em diversos modelos de smartphones e tablets, até deficientes visuais tiram proveito da ferramenta desenvolvida pela MyChoice.

Com plano de implantação em São Paulo e Rio de Janeiro, a empresa também atende remotamente aquisições de seus serviços em qualquer cidade do Brasil.

Outra grande vantagem da ferramenta é a publicidade de abertura e rodapés nas páginas do aplicativo que pode ser adquirida pelos proprietários por um valor tabelado pela MyChoice e repassadas para fornecedores de produtos pelo próprio restaurante. Qualquer receita ou benefício gerados com isto vão 100% para o bolso do proprietário do restaurante.

Valores
O dono do restaurante que contratar o serviço vai pagar mensalidade. Os valores respeitam uma grade progressiva de descontos atrelada a quantidade de idiomas e itens de cardápio. O serviço contempla a tradução nos idiomas desejados, a hospedagem das informações e as alterações. A maioria dos contratos preveem a duração de um ano, isto é: Restaurantes que contratarem a funcionalidade agora já terão o recurso durante a Copa de 2014 no Brasil.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Campanha criativa de pizzaria incentiva o uso de #hastag nas redes sociais

A pizza, além de deliciosa, estimula a criatividade, sabia? Pelo menos é o que diz a nova campanha da rede de pizzarias norte-americana Domino’s. Com o conceito de que “com fome ninguém pensa direito”, a Domino’s lançou nos EUA uma campanha celebrando os momentos de criação e inovação abastecidos por uma bela redonda, dizendo que uma grande ideia, uma música, um filme ou uma tecnologia, por exemplo, poderiam nem existir caso não fosse a ajuda deste irresistível alimento.



Entitulado como “Powered by Pizza”, o filme incentiva as pessoas a compartilharem posts e fotos no Facebook, Twitter, e Instagram com a hashtag #poweredbypizza quando elas estiverem criando, construindo ou inovando em algo, viralizando desta forma o conceito proposto pela Domino's.


A campanha foi criada pela agência Crispin Porter + Bogusky.

Fontes: Proxxima
             Exame
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Menu de águas é lançado em restaurante


A mais nova atração de um restaurante em Los Angeles é um menu de águas engarrafadas. Já viu isso? Com mais de 20 variedades de águas provenientes de países como Fiji, Espanha, França, Alemanha e Canadá, o restaurante Ray & Bar Stark promete oferecer a melhor água disponível para os paladares mais exigentes. A casa conta inclusive com um profissional especializado no produto, o "sommelier de água", Martin Riese. 

Riese, que é um profissional certificado pela German Mineral Water Association (Associação Alemã de Água Mineral), diz que sua seleção de águas foi cuidadosamente escolhida para complementar o cardápio do restaurante de cozinha mediterrânea de forma perfeita, semelhante à combinação dos vinhos. "A água tem um impacto significativo sobre a forma como saboreamos a comida, assim como os vinhos", disse Riese. "Nós já estamos acostumados com o emparelhamento de alimentos com vinho ou cerveja, mas muitas pessoas não sabem como a água também é importante na refeição".

O menu de água apresentado pelo Ray & Bar Stark é um livreto que apresenta descrições de cada uma das variedades de água, incluindo informações sobre origem, o conteúdo mineral, e notas de degustação. Os preços começam em US$ 8,00 a garrafa, chegando ao valor de US$ 20,00. Há também um menu de degustação de água, por US$ 12,00.

Este conceito de menu de água já foi tentado na Europa. Uma famosa tentativa foi o Le Water Bar Colette, em Paris. Em Los Angeles, também já houveram outras tentativas há alguns anos atrás, mas o menu de água ainda não tinha sido muito bem sucedido. Agora, o momento para investir neste conceito parece ser o mais propício. Isto porque a ascensão da cultura da água está ocorrendo na medida em que o consumo de vinhos e bebidas alcoólicas está diminuindo em restaurantes finos.

              RWL Water
               Eater
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...