quinta-feira, 28 de março de 2013

Chefs inovam em campeonato internacional de sushi no Japão


O sushi se tornou um fenômeno global. No mundo inteiro, o número de restaurantes especializados na culinária japonesa só cresce e ganha cada vez mais popularidade. Desde a invenção do sushi no sudeste da Ásia, há vários séculos, o prato tem evoluído bastante, está cada vez mais se adaptando à cultura de outros países. Os chefs internacionais utilizam ingredientes locais e colocam toques modernos no prato, garantindo agora mais variedades e estilos de sushi do que nunca.

Diante de tamanha popularidade, já existe inclusive uma "Copa do Mundo do Sushi", você sabia? Ela aconteceu no início do mês em Chiba, no Japão. O evento atraiu chefs talentosos de todo o mundo. Organizado pela World Cup Japan Sushi Comité e pelo governo da província de Chiba, a competição tinha a intenção de celebrar a diversidade do sushi no mundo, e promover padrões de limpeza e higiene em restaurantes de sushi no exterior.

A competição foi dividida em duas categorias: uma para chefs individuais e um para chefs representando restaurantes. O primeiro dia foi dedicado à categoria individual. Os participantes tiveram 50 minutos para preparar dois pratos de sushi, que foram julgados por um painel de profissionais. 

O chef vencedor foi o dinamarquês Pepi Anevski, do restaurante Umami, em Copenhague. A sua criação foi baseada no conceito das quatro estações do ano. Vieira levemente grelhada, polvilhada com uma emulsão de manteiga em pó, foi a interpretação do chef para o inverno, enquanto, salmão defumado com chá verde e purê de morango e hortelã seca picada, representava o verão. No centro do prato havia carne de lagosta envolta em fatias de cenoura, coberta com espuma de abacate, óleo de verbena e caviar de limão.

"Eu me concentrei em bom gosto e simplicidade", disse ele. "Estou contente que os juízes entenderam o que eu queria expressar. Mas a melhor coisa de participar (da Copa do Mundo do Sushi) foi ver o que outros chefs estão fazendo em seus países". 

Na categoria restaurante, os oito participantes, tiveram uma hora para elaborar 200 peças de sushi, destacando os sabores de seus países de origem. Como exemplo, podemos citar o chef Toshihiko Ochi, do El Kokoro restaurante, no Uruguai, que criou um sushi enrolado com carne seca e molho de pimenta. Já o chef romeno Georgiu Gavril usou molho de tomate no seu "Roll Drácula", remetendo ao personagem famoso de seu país.

Veja mais algumas criações, na matéria da rede Record:


O evento foi aberto ao público, que pagou uma entrada de ¥ 2.500,00, e pode saborear os sushis e votar em seu restaurante favorito. "É tão difícil escolher um restaurante, porque eles são todos tão diferentes", comentou um participante. "Eu realmente gostei do sushi do chef belga, que usou camarão pequeno da Bélgica e um molho feito de cerveja belga."

No final, o vencedor da categoria restaurante foi o Saiko restaurante, localizado em Malmo, na Suécia. Elaborado pelo chef Pontus Johansson, o nigiri de salmão levou, em sua composição, salmão da Noruega e avelãs em fatias finas, cozidas em molho de soja. A criação mostrou-se um sucesso com o público. "Estou tão feliz de vir ao Japão e mostrar a nossa maneira de abordar sushi com sabores escandinavos", disse Johansson.

Fonte: Japan Times

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 26 de março de 2013

Paixão pela culinária japonesa vira negócio lucrativo

A nutricionista Tatiane Soares Silva é proprietária do Maguro Sushi Bar, em Vila Velha (ES), restaurante especializado em culinária japonesa e oriental. Após muita luta, incluindo ter largado seu emprego estável, ela conseguiu realizar seu sonho e abriu seu próprio negócio. No cardápio, pratos grelhados e empanados, além de opções para quem gosta de alimentação vegetariana.

“Ter meu restaurante era um sonho desde a adolescência, então comecei a trabalhar cedo na área com intuito de juntar dinheiro e adquirir experiência. Fiz nutrição e atuei durante alguns anos como nutricionista e gerente nos restaurantes de uma rede de supermercado do estado”, lembra Tatiane. A partir daí, a empresária juntou sua vontade e o sonho de empreender com a paixão viciosa pela culinária japonesa.

Aproveitando o bom momento desse setor, que vinha ganhando mercado no Espírito Santo, Tatiane decidiu investir. “Foquei nisso. Juntei dinheiro, visitei vários restaurantes japoneses do estado e principalmente de São Paulo. Saí do meu emprego na época e fui à luta. Enfrentei muita dificuldade, não foi fácil, mas estava decidida”, afirma.

A empreendedora conta que passou por problemas com mão de obra, gestão, documentação, administração de capital de giro e em relação às exigências burocráticas para se abrir uma empresa. Tatiane admite, porém, que esses obstáculos poderiam ter sido minimizados caso tivesse buscado ajuda. “Percebi que não havia me preparado tanto quanto achava. Mas não desanimei, tentei me manter focada e acertar o erro, fui persistente e aprendi”, ressalta.

Em 2012, buscando enriquecer sua pesquisa sobre gestão de empresas para uma pós-graduação, Tatiane Soares Silva conheceu o Sebrae no Espírito Santo e descobriu que tinha muito a ganhar com o apoio da instituição. “Agradeço todos os dias por ter ido ao Sebrae e ter tido a oportunidade de conhecer o Empretec”, comenta.

Tatiane participou do Empretec, seminário do Sebrae que desenvolve as características do comportamento empreendedor. Sua vida mudou e seu negócio também. “Aprendi muito sobre meu eu empreendedor, identifiquei pontos fortes e fracos em mim mesma, o que me possibilitou abrir novos horizontes, definir e conseguir minhas metas mais facilmente, tornei-me uma pessoa ainda mais motivada. O curso me deu uma visão incrível e consegui, então, alavancar a minha empresa”, conclui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 19 de março de 2013

Ação "Mulher bonita não paga" surpreende as clientes em restaurante

O último dia 8 foi o Dia Internacional da Mulher, e para homenagear as suas clientes, uma loja da rede de culinária italiana Spoleto criou uma ação surpreendente, que não será facilmente esquecida pelas consumidoras.

A ação intitulada “Mulher bonita não paga", desenvolvida pela Artplan para a recém-inaugurada loja de Ipanema, no Rio de Janeiro, fez as clientes se sentirem muito mais belas e valorizadas. A loja presenteou suas consumidoras com um prato como cortesia, para isso bastava elas se dirigirem ao caixa, dizendo a frase “Eu Sou Bonita”.

De acordo com o site Maxpressnet o objetivo da campanha do Spoleto era reforçar o conceito “crie bons momentos aqui”. A agência pensou na ação como uma forma de mostrar que a rede não é apenas um lugar de fazer refeições, mas sim, de novas experiências. “Queremos que as clientes da rede se sintam bonitas não só no Dia Internacional da Mulher, mas diariamente, e que com isso valorizem a autoestima”, disse Roberto Vilhena, diretor de Criação da Artplan, para o site Maxpressnet.

Veja o resultado da ação no vídeo:


Cerca de 500 mulheres disseram “Eu Sou Bonita” e ganharam (gratuitamente) pratos da rede italiana, e a loja Spoleto de Ipanema incrementou em 35% o seu faturamento. Todo mundo saiu contente!

Fonte: Brandpress
             Maxpressnet
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 18 de março de 2013

Câmara rejeita bafômetro em bares, boates e restaurantes

A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio rejeitou, proposta que obriga bares, restaurantes, casas noturnas e outros estabelecimentos que vendam bebidas alcoólicas a ter um bafômetro para uso opcional dos clientes. Conforme o texto, o estado de embriaguez seria acusado pela concentração de álcool igual ou superior a 0,3 mg por litro de ar expelido dos pulmões.

A medida, prevista no Projeto de Lei 2908/11, do deputado Luciano Castro (PR-RR), tinha por objetivo estimular o consumidor a regular espontaneamente seu consumo de álcool. A proposta será arquivada, pois foi rejeitada pela única comissão de mérito que a analisou, a menos que haja recurso para sua análise pelo Plenário da Câmara.

Apesar do argumento de Castro, o relator, deputado Renato Molling (PP-RS), recomendou a rejeição da matéria por considerar que ela não visa à redução do consumo de bebidas, mas somente a dar ciência ao cliente do nível de álcool em seu sangue.

“A mudança de hábitos em relação ao consumo de álcool não depende do acesso à informação sobre o estado de embriaguez dos frequentadores de casas noturnas, mas, sim, do reconhecimento dos riscos e problemas associados à ingestão de álcool”, argumentou Molling.

Medida inócua

Na avaliação do relator, se esses riscos não forem reconhecidos pelo consumidor, não será o bafômetro opcional que provocará a mudança de hábitos. “Deve-se considerar ainda que provavelmente quem faz uso abusivo do álcool não se disponibilizaria a realizar o teste, tornando a medida inócua”, afirmou, acrescentando que a proposta apenas geraria custos para os estabelecimentos.

Molling sustentou também que existem estratégias mais eficazes para inibir o consumo de álcool, como a restrição à publicidade de bebidas e à sua venda em rodovias, além da proibição de o cidadão dirigir após ter bebido.

Atualmente, conforme o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97), qualquer concentração de álcool por litro de sangue ou por litro de ar expelido dos pulmões sujeita o motorista a penalidades.

Via: Agência Câmara Notícias
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 15 de março de 2013

Proposta regulamenta cobrança e rateio de gorjetas

A Câmara analisa proposta que regulamenta a cobrança e o rateio das gorjetas oferecidas pelos consumidores em restaurantes, bares, hotéis, motéis e estabelecimentos afins. A medida está prevista no Projeto de Lei 4891/12, do deputado Walter Ihoshi (PSD-SP). Atualmente, muitos donos de estabelecimentos não repassam a gorjeta para os garçons, trabalhadores da cozinha e outros funcionários.

Pelo projeto, a gorjeta será sempre opcional e destinada integralmente aos empregados da empresa que ofereceu o serviço. O repasse, que deve ocorrer no máximo a cada mês, seguirá regras de convenção coletiva de trabalho ou de acordo entre patrão e funcionários.

Os donos dos estabelecimentos comerciais deverão manter um balanço diário com o total de gorjetas, disponível para consulta de todos os empregados. Além disso, os valores arrecadados ficarão guardados em conta corrente específica, separados das outras verbas da empresa.


Sem descontos

Segundo Walter Ihoshi, a proposta equilibra os interesses de patrões, empregados e consumidores: “Os consumidores não querem e não devem ser obrigados a pagar taxas de serviço. Os trabalhadores, por sua vez, querem receber as gorjetas deixadas por esses clientes integralmente, sem quaisquer descontos. Já os empresários não suportam arcar com pesadíssimos encargos sociais sobre as gorjetas espontaneamente concedidas pelos seus clientes”, argumenta.A proposta também muda a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT – Decreto-lei 5452/43) para deixar claro que as gorjetas não constituem parte da remuneração do empregado. Segundo o texto, esses valores também não devem ser somados ao salário do funcionário para determinar a contribuição necessária à Previdência Social.

Tramitação

O projeto foi apensado ao PL 7443/10, proveniente do Senado, que penaliza o empresário que deixar de repassar a gorjeta ao empregado. Ambos e o PL 7037/10, também apensado ao principal, serão analisados pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público, e de Constituição e Justiça e de Cidadania. As propostas, que tramitam em regime de prioridade, serão, depois, analisadas pelo Plenário da Câmara.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 12 de março de 2013

Designers criam embalagem de batata-frita inovadora

As batatinhas fritas com ketchup sempre fazem o maior sucesso com os clientes, mas em um fast-food, onde os molhos geralmente são servidos em sachês, muitas vezes a experiência pode virar uma grande sujeira.

Pensando nisso, um grupo de designers criou uma nova solução: o Ketchup Presser. Hwandong Lee, Myung Gyu Kim, Nari Lee e Taeno Yoon desenharam uma nova caixinha que garante ser mais higiênica e prática.

Imagem: Yanko Design
A embalagem desenvolvida para as deliciosas batatinhas tem um vão que permite apertar e retirar todo o conteúdo do sachê de molho, e um espaço especialmente reservado para o condimento de tomate. Uma ideia simples, que põe fim àquela "meleca" típica, oriunda das diversas tentativas de retirar todo o molho do sachê, além de permitir o consumo de todo o ketchup da embalagem e ainda uma forma mais higiênica de se comer as batatas com molho.

Veja o vídeo da invenção:


Fontes: Inspiração Design
              Hypeness
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 8 de março de 2013

Restaurante atende ao pedido de fã no Facebook e cria uma campanha de sucesso

O Facebook é uma mídia que está sendo cada vez mais utilizada pelos restaurantes, lanchonetes, bares e afins. Mas como aproveitar o potencial da rede? Uma das principais vantagens da utilização da famosa rede social é poder ouvir o que o cliente está falando. Analisar e saber aproveitar sugestões, opiniões e necessidades dos clientes pode fazer toda a diferença.

Um restaurante em Ceilândia/DF soube aproveitar uma sugestão vinda de uma cliente e criou uma ação bem criativa, idealizada pela agência Sabiá.

Uma fã do restaurante Rhelk’s Fast Food usou o Facebook para dar uma sugestão: “E se vocês vendessem hambúrguer de siri, eu iria amar. Que tal?”. A cliente é apaixonada pelo personagem Bob Esponja, e tentava naquele momento unir duas coisas que adora: a lanchonete Rhelk’s e o hambúrguer de siri. O que ela não esperava era que o seu pedido se tornaria realidade!

Hambúrguer de siri - Rhelk's - Imagem: Youtube

A lanchonete aproveitou a sugestão e investiu na ideia, lançando o “Desafio do Siri” na mesma rede social em que recebeu o recado. A campanha funcionava da seguinte maneira: se a cliente conseguisse 100 compartilhamentos da imagem especial, iria desfrutar do hambúrguer de siri, e a cada 50 múltiplos dos compartilhamentos, poderia levar 1 pessoa para provar deste hambúrguer especial, que não faz parte do cardápio. Em pouco tempo, ela engajou vários usuários e conseguiu a marca de 600 compartilhamentos. Pode levar então 11 amigos para experimentar o sanduíche.

A versão do hambúrguer especial foi produzida pela equipe de gastronomia do Rhelk’s, que escolheu e separou cuidadosamente todos os ingredientes. No dia em que Tati (a cliente que pediu o hambúrguer) e sua turma foram experimentar o sanduíche no restaurante, foi uma festa."Eu fiquei muito feliz porque na verdade foi um presente que eu recebi", revela.

Entenda melhor como funcionou a ação, no vídeo a seguir:


E você, está sabendo ouvir e aproveitar as sugestões de seus clientes nas redes sociais?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 7 de março de 2013

Rede de pizzaria usa dominós para agradecer a conquista de 8 milhões de fãs no Facebook

Alcançar a marca de 8 milhões de fãs em uma página do Facebook, não é uma tarefa fácil. Mas a rede de pizzarias Domino's atingiu este número, no início do mês, e não deixou o feito passar despercebido. 

Para agradecer àqueles que curtiram a página da Domino's no Facebook, a empresa criou uma ação, que utilizou 50 mil peças de dominós enfileiradas, que juntas, formaram uma mensagem. Confira a ação no vídeo a seguir:


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 5 de março de 2013

Movimento que alia gastronomia e conservação da natureza é ampliado no Brasil


Iniciativa da Fundação Grupo Boticário, movimento Gastronomia Responsável expande participação nas regiões Sul, Nordeste e Sudeste


O Gastronomia Responsável inicia 2013 com motivos para comemorar. Quatorze novos estabelecimentos aderiram à iniciativa criada pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza e que tem por objetivo aliar a gastronomia à conservação da natureza. Agora o movimento chegou a Londrina (PR), Recife (PE), Olinda (PE), Maceió (AL), Cruz das Almas (AL) e Natal (RN), ampliando também a participação em Campinas (SP), São Paulo (SP) e Curitiba (PR), onde a iniciativa teve início em 2010. Com as novas adesões, o movimento passa a ter 51 restaurantes participantes no Brasil.

“Ao envolver chefs de cozinha, o movimento traduz uma atitude responsável do restaurante com relação à natureza. É, portanto, uma forma nova de inserir a temática ambiental na gastronomia, influenciando outros a seguirem o exemplo dos participantes”, destaca a diretora executiva da Fundação Grupo Boticário, Malu Nunes. Ela explica ainda que o público também pode ajudar o movimento indo aos restaurantes e consumindo os pratos responsáveis, ou ainda criando suas próprias receitas e compartilhando-as no site Gastronomia Responsável. “O Gastronomia Responsável é também uma boa opção para a crescente parte da população que busca produtos e serviços que agridem menos o meio ambiente”, comenta.

Com curadoria do chef Celso Freire, do restaurante ZeaMaïs, de Curitiba (PR), o Gastronomia Responsável tem como filosofia a elaboração de pratos que utilizem os quatro princípios que norteiam o movimento: uso de ingredientes orgânicos, não utilização de espécies ameaçadas de extinção, uso de produtos de fornecedores locais para evitar emissão de gases do efeito estufa no transporte, e utilização integral de alimentos para evitar o desperdício.

Um dos apoiadores do movimento é André Generoso, presidente da Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança – grupo que une restaurantes de prestígio em todo o Brasil capazes de estimular nos consumidores o desejo de voltar e saborear o mesmo prato novamente. Também atuando como chef do restaurante alagoano Divina Gula, que acaba de aderir ao Gastronomia Responsável, André acredita que a iniciativa contribui para a busca pela priorização da sustentabilidade em seu restaurante e que conseguirá conferir maior visibilidade a essa busca com a adesão.

Imagem Desfiada Confiada
Crédito foto – Guilherme Jordão
Restaurante: Divina Gula

O prato escolhido para entrada do Divina Gula no movimento é o “Desfiada Confiada”. “Pensamos em uma receita bem local, por isso o nosso prato tem carne de sol vinda de produtores locais, purê de inhame e banana da terra”, explica o chef.

Novas adesões

No total, 14 novos restaurantes aderiram ao movimento em todo o Brasil, a maior parte deles em Curitiba (PR): onde entraram o italiano La Pasta Gialla, com o prato “Tagliolini Orgânico com Polpetine de Ricota e Legumes ao Molho Sugo”; o espanhol “Santillana Lounge Bar”, com suas “Tortillas Contemporâneas de Cogumelos”; além do Casa Lilás, servindo o “É uma Glória”, e do Bistrô Duchamp, com a “Moussaka Vegetariana” e do Bistrô Orgânicos Du Chef, com a “Polenta Trifolatti”. Ainda no Paraná, a cidade de Londrina também ganhou um estabelecimento participante: o restaurante Varanda Bar, que entra com o prato “Rogan Josh”.

 Imagem Polenta trifolatti
Crédito foto – Valterci Santos
Restaurante: Bistrô Orgânicos Du Chef

Na Região Nordeste, há seis adesões. Em Alagoas, além do Divina Gula, há outro novo participante na capital Maceió, o restaurante Akuaba com o prato “Moqueca de Peixe Sustentável”; e um estabelecimento no interior, em Cruz das Almas: o Le Sururu Bistrot, servindo o “Casado Lagoa Mar”. Também estão entre os novos participantes nordestinos os pernambucanos Oficina do Sabor, de Olinda, com o prato “Queijo Verão Frescal”, e o restaurante Hakata, de Recife, com o prato “Tapioca Japonesa com Sorvete de Açaí”. Em Natal (RN), a novidade é o Galo do Alto, que serve o “Camarão da Casa”.

Completam a lista de novas adesões os restaurantes paulistanos Tantra Mongolian Grill, cujo prato responsável é o “Ceviche de Tilápia”, e o Eco House, que serve o “Papellote de Frango Orgânico com Shitake. Além deles, o Avis Rara, de Campinas (SP), também aderiu ao movimento, com o prato “Godó de Banana Verde”.

Os demais restaurantes que fazem parte do Gastronomia Responsável estão nas cidades de Curitiba, São José dos Pinhais e na Ilha do Mel, no Paraná; em Florianópolis, Blumenau, Joinville e Itapema, em Santa Catarina; além de Nova Friburgo (RJ) e de Belém e Salinópolis, no Pará. Os dados dos estabelecimentos e as receitas responsáveis servidas por cada um deles podem ser conferidos no site Gastronomia Responsável.

Sobre a Fundação Grupo Boticário – A Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza é uma organização sem fins lucrativos cuja missão é promover e realizar ações de conservação da natureza. Criada em 1990 por iniciativa do fundador de O Boticário, Miguel Krigsner, a atuação da Fundação Grupo Boticário é nacional e suas ações incluem proteção de áreas naturais, apoio a projetos de outras instituições e disseminação de conhecimento. Desde a sua criação, a Fundação Grupo Boticário já apoiou 1.326 projetos de 450 instituições em todo o Brasil. A instituição mantém duas reservas naturais, a Reserva Natural Salto Morato, na Mata Atlântica; e a Reserva Natural Serra do Tombador, no Cerrado, os dois biomas mais ameaçados do país. Outra iniciativa é um projeto pioneiro de pagamento por serviços ambientais em regiões de manancial, o Projeto Oásis. Na internet: Fundação Grupo Boticário, Twitter Fundação Boticário e Facebook Fundação Grupo Boticário.

Relacionamento com a Imprensa:

Equipe de Atendimento

Assessora de Comunicação
Maria Luiza Campos (marialuiza@nqm.com.br)
(41) 3254-6077 e (41) 9235-3107

Assessor de Comunicação
Ronan Pierote (ronan@nqm.com.br)
(41) 3254-6077 e (41) 9289-7519
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...